II Reis

No livro de II Reis lemos como os reinos do Norte e o Reino do Sul foram tomados. Há alguns versículos extraordinários no II livro de Reis, o versículo 2 do capítulo 17 descreve a escravidão do reino do norte pelos Assírios, os Assírios conquistaram Israel que eram as dez tribos localizadas ao norte de Israel, essas dez tribos foram levadas cativas para a Assíria, pelos menos nas escrituras essas dez tribos que formavam o reino do norte não são mais citadas, são as dez tribos perdidas de Israel, na verdade, todo capítulo 17 descreve o fim do reino do norte com o cativeiro dos Assírios, no capítulo 25 do II livro de Reis lemos sobre o terrível cativeiro do reino do sul por Nabucodonosor e os Babilônios.

Quando Jerusalém caiu aqueles que não tinham sido mortos foram levados cativos para a Babilônia, Ciro o grande imperador Persa foi tocado pelo Deus todo poderoso e decretou a liberdade para todo hebreu cativo na Persa deixando-os voltar para Israel para reconstruir seu templo, sua Cidade, seu País.

O reino de Deus no livro de Reis é diferente do Reino de Deus mencionado no Novo Testamento, esse é o reino hebreu, o reino que o povo escolheu quando decidiu que Deus não seria mais o seu rei, eles quiseram ter reis como as outras Nações tinham, lembre-se essa não foi à vontade orientadora de Deus, essa foi à vontade permissiva de Deus, Deus não foi responsável por todas aquelas terríveis conseqüências que os filhos de Deus experimentaram resultantes de seus reis apóstatas e ímpios, nos livros de reis lemos sobre a ascensão e a queda que os filhos escolheram ter, esse reino hebraico alcançou seu apogeu em luxo e glória durante o reinado de Salomão.

O povo quis um reino, como os reinos que os outros povos tinham, Deus queria um sistema teocrático, um sistema de governo onde Ele governa através de um profeta sacerdote, os filhos de Israel quiseram um reino terreno igual ao restante do mundo, eles conseguiram o que queriam, principalmente durante o reinado de Salomão quando o reino alcançou seu auge, eles conseguiram o que queriam, mas, não durou muito, esse reino hebreu terreno não durou muito porque essa não era a vontade orientadora de Deus, por isso em II Reis 17:24 lemos sobre a queda da parte norte desse reino, os reinos do norte e do sul caem, em II Reis 17:22 lemos a impressionante narrativa: Os Israelitas permaneceram em todos os pecados de Jeroboão e não se desviaram deles até que o Senhor os afastou de sua presença, conforme os havia advertido por meio de todos os seus servos, os profetas, assim o povo de Israel foi tirado de sua terra e levado para o exílio da Assíria, onde ainda hoje permanecem, este trecho se refere ao reino do norte que era chamado de Israel.

Em II Reis 25:21 temos a descrição da queda do reino do sul também impressionante, o rei mandou executá-los, assim Judá foi para o exílio para longe de sua terra. Este trecho aplica-se ao reino do sul, as duas tribos de Benjamim e Judá que juntas formavam Judá.

Quando lemos a queda do reino do sul, vemos que sua conquista e exílio não foram tão simples como às pessoas costumam pensar, o povo babilônio não apareceu lá de um dia para o outro conquistando a Cidade de Jerusalém levando seu povo cativo, na verdade, a Cidade de Jerusalém caiu três vezes em um período de 20 anos, Jerusalém caiu pela primeira vez quando Jeoaquim era rei. Jeoaquim entregou a Cidade e foi para a Babilônia onde serviu o seu rei babilônico por 3 anos, mas depois Jeoaquim se rebelou contra as forças da Babilônia, os babilônios tiveram de conquistar a Cidade pela segunda vez, desta vez o filho de Jeoaquim, chamado Joaquim entregou a Cidade, Jerusalém caiu pela segunda vez, muitos dos filhos de Israel foram massacrados e muitos dos que não foram mortos foram levados cativos para Babilônia, quando os babilônios levaram os filhos de Israel que não tinham sidos mortos pela Babilônia, nomearam um rei para servir de marionete das autoridades babilônicas chamado de Zedequias, mas Zedequias também se rebelou e por isso a Cidade teve que ser conquistada pela terceira vez.

A Nação hebraica já tinha fama de ser rebelde contra o conquistador e a Cidade inteira foi destruída.

No estudo dos livros de Esdras e Neemias, veremos que alguns dos filhos de Israel voltaram do cativeiro da Babilônia, eles tiveram a permissão do imperador da Pérsia Ciro o grande, para reconstruir o templo, a Cidade e seu País, havia muita oposição contra a reconstrução.

O povo que se opunha os filhos de Israel mandou uma carta para o Imperador da Pérsia dizendo: Se você observar os relatos dos reis e dos reis da Babilônia, verá que esse povo tem a reputação de ser um povo rebelde, depois de verificarem os relatos veio à resposta: Sim, eles são rebeldes, pare o trabalho, não os deixe reconstruir nada.

Eles se rebelaram contra os Romanos em 70d.C durante 2 anos, esses Judeus preferiram suicidarem do que se renderem aos Romanos. A Cidade de Jerusalém já foi destruída muitas vezes no curso de sua história, devido a completa destruição que sofreu em 70d.C a Jerusalém que conhecemos hoje não tem nada a ver com a Jerusalém dos tempos de Jesus.

O povo hebreu passou por um período que se iniciou em 70 ano dômine e que cuminou com holocausto que eles tinham atividade de cordeiro ou seja passiva, hoje eles assumiram uma atitude arrogante, ativa e deliberada, estão treinando os seus jovens para serem arrogantes, hoje em Israel todo jovem quando atinge a adolescência entra no exército de Israel, eles são levados para uma Assad afim de fazerem juramento ao exército Israelense, neste novo milênio Israel está recuperando a reputação que seu povo sempre teve de ser formado por grandes guerreiros e rebeldes, lembre-se que o nome Israel significa lutador, esse nome vem de Jacó e é exatamente isso que significa lutador.

Acompanhando a história dos hebreus, a primeira coisa que devemos observar no estudo dos livros de I e II Reis é a ascensão e a queda da Nação Hebraica. Em segundo lugar devemos observar os próprios reis, Nestes dois livros encontraremos muitos alertas. Alguns reis do reino do sul foram bons durante algum tempo, todos os reis do reino do norte foram maus o tempo todo, por isso encontramos a maioria dos alertas nesses livros.

O personagem mais importante do elenco de reis é Salomão, a história de Salomão como nos é relatada principalmente no livro de reis é fundamentalmente um grande aviso. No início Salomão era um exemplo pra nós, ele começou muito bem, de certa forma Salomão foi muito parecido com Saul, porque eles começaram bem, eles se parecem também porque ambos não terminaram bem. No início Salomão foi um rei muito bom, mas ele não terminou bem. Nos primeiros capítulos do livro de reis Davi o pai de Salomão passou-lhe algumas responsabilidades. Davi passou a capa da liderança para seu filho, podemos perceber o lado humano de Davi em seu leito de morte, quando disse a Salomão que fosse atrás de Simei aquele homem que o amaldiçoou enquanto ele deixava Jerusalém, você se lembra quando Davi voltou do exílio ele perdoou Simei? Mas quando estava morrendo Davi disse a Salomão: Eu prometi a Simei jurando pelo Senhor que não o mataria a espada, mas agora não o considere inoscente, você é um homem sábio e saberá o que fazer com ele, apesar dele já ser idoso, faça-o descer ensangüentado a sepultura, então Salomão matou Simei. Davi falou também para Salomão acertar as contas com Joabe porque tinha matado meus generais Abner e Amasa, Você se lembra que Davi demonstrou seu desagrado especialmente quando Abner foi morto, mas Joabe também matou Absalão.

Quando Davi passou para Salomão responsabilidade de ser o terceiro rei de Israel parece que Salomão seguiria os passos de seu pai, Salomão orou: Senhor, eu não passo de um jovem e não sei o que fazer, teu servo está aqui entre o povo que escolheste, um povo tão grande que nem se pode contar, dá pois o teu servo um coração cheio de discernimento para governar o teu povo e capaz de distinguir entre o bem e o mal, pois quem pode governar esse teu grande povo? Salomão fez essa oração muito bonita no início do seu governo, Deus foi tocado com a oração de Salomão e disse: Já que você pediu isso e não uma vida longa nem riqueza nem pediu a morte dos seus inimigos, mas discernimento para ministrar a justiça, farei o que você pediu, Eu lhe darei um coração sábio e capaz de discernir de modo que nunca haverá ninguém como você, também lhe darei o que você não pediu, riquezas e fama de forma que não haverá rei igual a você durante toda a sua vida. Você ouvirá mais sobre esse assunto quando chegarmos ao Salmo 127, ao livro de Eclesiastes, Salomão realmente tornou o homem mais rico que existiu. Salomão tornou-se o homem que viveu mais experiência do que qualquer outro, ainda assim com tudo isso em meio aos reis hebreus Salomão talvez tem se tornado o maior fracasso que já existiu. Lembre-se estamos estudando os livros de I e II Reis, a divisão do reino a sua queda, o cativeiro do povo e toda calamidade que vieram sobre o reino e que não foram resultado do pecado de Davi, Davi confessou o seu pecado e Deus o perdoou, Davi arrependeu-se foi um bom rei por 24 anos depois do seu pecado, portanto toda esta catástrofe que caiu sobre o reino não foi resultado do pecado de Davi, toda essa calamidade sobre o reino foi resultado dos pecados dos erros de Salomão, quando o reino de Israel alcançou seu pico de glória, Salomão afastou-se de Deus, na verdade foram suas mulheres que o afastaram de Deus, setecentas mulheres e trezentas concubinas, o monte onde Salomão mantinha suas mulheres era chamado de o monte dos escândalos, é óbvio que Salomão tornou-se um apóstata, muitas de suas mulheres adoravam deuses estranhos, Salomão deixou-se influenciar por elas e passou a crer nesses deuses estranhos, se olharmos para sua riqueza e sabedoria que chegou a ter foi o rei que sofreu a maior queda.

Acredito que Salomão tenha vivido um retorno espiritual por três razões:

Primeira razão: O Salmo 127 foi escrito por Salomão, uma mensagem orientadora aos homens, ele diz: É possível trabalhar em vão, é possível construir em vão, é possível preocupar-se em vão, Salomão foi um grande construtor, ele construiu um templo e também Cidades de parques, ele construiu uma frota de navios só para navegar até uma rainha e dizer-lhe: Oi, tudo bem? Ele foi um construtor fenomenal, quando ele escreveu seu pequeno salmo ele disse: É possível construir em vão, é possível trabalhar muito em vão, é possível preocupar-se em vão, porque é possível preocupar-se com as coisas erradas;

Segunda razão: O livro de Eclesiastes por ser uma canção de arrependimentos;

Terceira razão: Quando esse período da história é relatado não só o pecado de Davi omitido, mas também o pecado de Salomão, eu acredito que realmente ele se arrependeu.

Vimos que os reis do reino no norte foram ímpios, neles não encontramos exemplos somente alertas, mas no reino do sul encontramos alguns reis bons, em II Reis 18 lemos que Ezequias foi um bom rei, fez muitas coisas boas, tudo que ele mostrou, tudo que ele fez de certa forma acaba sendo um exemplo para nós, ele removeu os altares idólatras, quebrou as colunas sagradas e derrubou os postes sagrados, despedaçou a serpente de bronze que Moisés tinha feito, pois até aquela época os Israelitas queimavam incensos para ela.

Ezequias confiava no Senhor o Deus de Israel, na verdade nenhum dos reis que viveram antes ou depois de Ezequias, tiveram um relacionamento tão íntimo com Deus quanto ele, porque ele se apegou ao Senhor, ele não deixou de seguí-lo, obedeceu aos mandamentos que o Senhor tinha dado a Moisés e o Senhor estava com ele, era bem sucedido em tudo que fazia, há muitas coisas exemplares na vida de Ezequias, também há alguns alertas, quando Ezequias ficou doente, Deus falou com ele através do profeta Isaías , Deus lhe disse: Ponha ordem na sua casa, pois você vai morrer e não se recuperará, Ezequias virou o rosto para a parede e orou ao Senhor, ele fez uma oração muito bonita, há muitas orações bonitas nesses livros, especialmente as orações de Salomão e de Ezequias. Ezequias pediu a Deus que salvasse sua vida, ele chorou, então Deus mandou uma mensagem linda para Ezequias através de Isaías: Ouvi sua oração e vi suas lágrimas, eu o curarei, acrescentarei quinze anos a sua vida, esse é um lindo exemplo para nós, esse homem orou quando ficou sabendo que ia morrer, mesmo tendo ouvido um profeta falando a palavra do Senhor de que ele morreria, ainda assim ele apelou a Deus, mesmo que alguém diga que você tem algo maligno e que vai morrer, você tem o direito de orar: Pai, se possível afasta de mim esse cálice, eu não quero morrer, creio que todos nós temos o direito de fazer essa oração pedindo a cura, no entanto devemos terminar a oração como Jesus nos ensinou: Contudo, não seja como eu quero, mas sim, como Tu queres, algumas vezes, talvez o propósito da doença seja nos levar a morte, quando Lázaro ficou doente Jesus disse: Essa doença não acabará em morte é para a glória de Deus, mas algumas vezes o propósito da doença é levar a morte, afinal de contas se nessa próxima dimensão, os pastos são verdes e nunca secam, as águas são tranqüilas e nunca ficam turbulentas e o cálice é transbordante e nunca se esvazia, Deus tem que nos levar pra lá, para nos dar todas essas coisas, nenhum de nós escolheria ir, por isso quase todos nós vamos, as vezes esse é o propósito da doença, mas quando você fica sabendo que está com uma doença maligna, tem o direito de orar pedindo a cura, Ezequias fez isso e Deus lhe deu mais quinze anos de vida, no entanto depois desse milagre, Ezequias tornou-se alerta.

Um dia alguns babilônios visitaram Ezequias, todo orgulhoso ele lhes mostrou tudo: Armas, arsenal e todo o seu tesouro, o profeta Isaías perguntou a Ezequias: O que eles viram em seu palácio? Ezequias contou que tinha mostrado tudo a eles, então Isaías disse: Isso foi um erro, eles voltarão e vão conquistar o seu reino. Isaías estava profetizando a respeito da conquista de Jerusalém pela Babilônia, seus próprios descendentes serão levados e eles se tornarão eunucos no palácio do rei da Babilônia. Ezequias perguntou: Quando isso acontecerá? E a palavra veio de Isaías: Ainda vai levar algum tempo, então Ezequias falou: Então boa é a palavra do Senhor porque haverá paz nos meus dias, meus quinze anos serão bons, não me interesso o que vai acontecer depois. Os filhos de Ezequias seriam levados escravos e feitos eunucos, aparentemente Ezequias não se importou com isso, certamente Ezequias não foi um modelo de pai, ele se importava apenas com a sua vida e não com o tipo de vida que seus filhos teriam.

Além da ascensão e queda do reino, há outros pontos para serem destacados nesse estudo da literatura do reino: Observe os reis que foram exemplos e naqueles que na grande maioria das vezes foram alertas e avisos, e outra coisa para serem observadas nesses livros: Os profetas, os profetas na literatura do reino são exemplos, eles são um dos exemplos mais bonitos nas escrituras como Eliseu, quando o general do exército assírio procurou para curá-lo, nessa época a Assíria estava prestes a conquistar o reino do norte, já estavam ocorrendo algumas batalhas, a Assíria tinha um exército muito poderoso e o seu general superior era Naamã afligido por lepra, uma menina hebréia na Assíria que provavelmente foi levada escrava contou a Naamã sobre um profeta em Israel que tinha o poder de curar lepra, assim o leproso Naamã foi em sua carruagem com alguns soldados procurar Eliseu em sua casa, acontece que Naamã tinha idéias pré-concebidas sobre como Eliseu efetuaria a cura, Naamã pensou que Eliseu seria muito dramático, que faria uma cerimônia solene, porque afinal de contas Naamã era o general do exército assírio, Eliseu não fez o que Naamã esperava, ele nem saiu da sua casa para cumprimentá-lo, Eliseu mandou um servo falar com Naamã, o servo disse a Naamã: Eliseu mandou o senhor lavar-se sete vezes no rio Jordão para ser curado de sua lepra, Naamã ficou furioso, ele subiu em sua carruagem e deixou a casa de Eliseu levantando poeira, gritando com o  escudeiro que ia na carruagem com ele, Naamã falou: Eu estava certo de que ele sairia para receber-me, invocaria em pé o nome do Senhor seu Deus, moveria a mão sobre o lugar afetado e me curaria de lepra, não são os rios abana e farpar em Damasco melhores do que todas as águas de Israel? Será que eu não poderia lavar-me neles e ser purificado? Conforme prosseguiam viagem o seu escudeiro disse: Com todo o respeito senhor, mas, o senhor foi até lá não foi? Quer dizer o senhor foi procurá-lo porque deve ter acreditado que ele sabia alguma coisa que o senhor não sabia ou que ele tinha alguma coisa que o senhor não tinha, eu sei que o senhor não esperava por isso, mas, porque é que o senhor não faz o que ele disse? Naamã pensou por um momento e depois mudou de idéia, ele foi até a lama do rio Jordão e não mergulhou uma vez, nem duas, nem três vezes, mas sete vezes, quando Naamã saiu daquela lama do rio Jordão, estava curado da lepra, fazendo uma aplicação disso, podemos dizer que a história da cura de Naamã é uma linda alegoria do evangelho da salvação.

Quando as pessoas têm fome espiritual e buscam a salvação em Cristo tem idéias pré-concebidas sobre como acontecerá sua salvação, alguns intelectuais acreditam que se a salvação não for complicada não é verdadeira, quando elas descobrem como o evangelho é simples. Paulo se referiu à loucura da mensagem da cruz e as pessoas descobrem então que é simples e às vezes não acreditam, o evangelho costuma ser simples demais para os intelectuais, muitos deles rejeitam a salvação, o evangelho da salvação é mesmo muito simples, a salvação não tem que ser racional, a salvação não tem que ser lógica, a salvação não tem que ser o que você acha que deveria ser, apenas vai lá, se lava no rio Jordão sete vezes, apenas creia e obedeça o que ouvir, porque a loucura da pregação do evangelho pode salvar sua alma, pode se tornar a solução para sua vida e a sua salvação.

Esses profetas não eram apenas homens através do qual Deus falava, eles não eram apenas homens que faziam a palavra de Deus brilhar, eles eram homens que Deus levantava quando havia um problema, poderíamos fazer a seguinte generalização: Se não houvesse problemas, também haveria profetas, mas sempre que aparecia um problema, logo o profeta já estava aparecendo, toda vez que aparecia um obstáculo ao trabalho de Deus, Ele levantava um profeta, uma das funções do profeta era centralizar sua pregação no problema ou no obstáculo até que fosse removido e o trabalho de Deus continuasse novamente, observe que quando o trabalho de Deus encontrava outro obstáculo, Deus levantava outro profeta, remover os obstáculos que impedia o trabalho de Deus era uma das funções mais importantes desses profetas.

No novo testamento o trabalho de Deus é a igreja, quando a igreja enfrentava um obstáculo Deus levantava um apóstolo para escrever uma epístola que mostrava a igreja para que o problema que estava bloqueando a igreja, podia ser removido para que o trabalho de Deus continuasse através dela, no velho testamento Deus levantava um profeta que então escrevia um dos livros proféticos do velho testamento, o profeta falava sobre aquele obstáculo até que ele fosse removido.

Deus quer fazer de sua igreja uma nação santa hoje, ouça as mensagens das boas novas, com a mensagem que Naamã ouviu, pode ser que não faça sentido para você, pode ser que não pareça intelectual, pode soar simples demais, mas assim como Naamã acredite e obedeça e você receberá a cura para sua lepra espiritual.

Jesus disse: Siga-me, confia em mim, você já fez isso? Se ainda não, você precisa fazer hoje.

Podemos observar que Deus trata dos reis que de certa forma Ele nunca desejou que o povo tivesse, observe quanta paciência Deus teve com os reis ímpios, especialmente com os do reino do norte, observe também como Deus pacientemente os alertou antes que todos aqueles períodos de escravidão sobreviessem sobre os Israelitas e por último veja como Deus respondeu as orações dos reis ímpios, por exemplo, o rei chamado Jeoacaz era um rei muito ímpio que orou pedindo ajuda de Deus e Deus o ouviu, Deus o livrou dos Assírios, o fato de Deus ter ouvido a oração de um rei tão ímpio como esse, levanta algumas questões, muitos acreditam que Deus só responde as orações dos crentes, aqueles que estão em comunhão com Ele, mas Deus pode ouvir oração de qualquer pessoa a qualquer hora.

Nesses livros do reino você não vê apenas a paciência e o amor de Deus para com aqueles reis ímpios, mas também vê Deus respondendo suas orações, observe as evidências da misericórdia de Deus.

Quando o reino do norte estava prestes a cair e ser extinto, nunca mais se ouviria falar dele novamente, muitas pessoas desertaram e foram para o reino do sul, essas deserções são evidências da misericórdia e do amor de Deus, elas também mostram porque  Judá, o reino do sul tornou-se tão forte, o reino do sul tornou-se muito forte porque pessoas do reino do norte desertaram para Judá antes que o reino do norte caísse, essas deserções demonstram o amor e a misericórdia de Deus quando o vemos resgatando alguns remanescentes do reino do norte antes que esse reino caísse e se extinguisse.

O reino de Deus deve ser prioridade em nossas vidas e em nossas orações, o reino de Deus é o objetivo do novo nascimento. Se o fruto para o reino de Deus é tão crucial, então concluímos que o reino de Deus é muito importante. O reino de Deus é muito importante quando você pensa sobre em o que estar por vir, quando você analisa o futuro a luz das escrituras e pergunta: O que vai acontecer? O reino de Deus torna-se uma parte importante da resposta. Deus quer que intentamos que Ele é Rei, Deus quer súditos para o seu Reino, é muito importante para que entendamos que o povo rejeitou Deus como o seu Rei, é importante que entendemos que ainda vivemos as conseqüências dessa rejeição, quando o povo rejeitou Deus como rei, o resultado final foi a escravidão, depois dos cativeiros não se ouviu mais nada sobre o reino do norte.

A narrativa histórica continua com o reino do sul, de acordo com os estudos proféticos sobre a grande varredura que Deus fez quando o povo do reino do sul foi levado para Babilônia, iniciou-se uma nova era, eles chamam essa nova era de os tempos dos gentios. Deus quis uma teocracia, onde Ele fosse o rei e os filhos de Israel fossem seus súditos, tudo que Deus precisava para a teocracia funcionasse era um profeta sacerdote para que Ele então pudesse comunicar com o povo e pudesse guiá-los, mas quando os filhos de Israel rejeitaram esse plano, Deus disse: Tudo bem, vocês serão dispersos entre os gentios, referindo-se os não judeus, os incrédulos e vocês serão governados por gentios.

Começando com o cativeiro babilônico, Deus não estava trabalhando com reis que faziam toda a sua vontade e que tinham o coração segundo a vontade de Deus como Davi, tão pouco Deus trabalhava através desses reis que às vezes faziam a sua vontade e às vezes não. Deus estava trabalhando como reis Nabucodonosor, o Ciro o grande que eram reis pagãos. Esses livros históricos do reino nos mostram que Deus não deixa de trabalhar quando pagãos governam o seu povo.

Os livros do reino nos contam que quando o povo de Deus foi para o cativeiro Deus trabalhou através de Nabucodonosor e de Ciro o grande, Deus continuou a trabalhar através dos governantes pagãos, apesar de Deus preferir uma teocracia, o povo de Deus viveu governado por pagãos e foi disperso entre o povo pagão. É essa a situação do povo de Deus hoje, Deus iniciou uma nova era, o povo de Deus está vivendo nos tempos dos gentios. É por isso que quando Jesus referindo-se ao reino de Deus que ele veio pregar disse: O reino de Deus não vem de modo visível, nem se dirá: Aqui está ou lá está, o reino de Deus está entre vocês, o reino de Deus não é um lugar ou um País, o reino de Deus está dentro de você. No entanto o povo hebreu rejeitou esse plano, desde esse dia na história dos hebreus nunca mais houve uma Nação governada por Deus na terra, não há mais uma Nação cristã, o reino de Deus é vivido individualmente nos corações das pessoas.

O Cativeiro dos Reinos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.